quarta-feira, 29 de agosto de 2012


Olá amigos,

Estou retomando as atividades deste blog e teremos muitas novidades. A Txai está passando por uma gigantesca transformação e estamos finalmente conseguindo sair da garagem da casa da minha avó. Não que a casa da dona Dina esteja no passado. Ainda continuo fazendo várias coisa lá, mas a partir de agora vamos transferir a maior parte das atividades para a Rua Ipiranga, 31 em Laranjeiras.

Este fim de semana vamos realizar uma reforma na sala do meu querido mestre e amigo Tião Cruz. Este é um dos sonhos da minha vida se realizando. Ter a oportunidade de trabalhar ao lado do meu mestre é um privilégio. Fico muito feliz por esta oportunidade.

Vou postar aqui toda a evolução da reforma e as atividades que vamos realizar lá, além de vídeos e artigos sobre manutenção de baterias, história da bateria, lançamentos de discos, e tudo o mais relacionado ao nosso querido instrumento.

Um grande abraço a todos e vamos firmes e fortes na construção de mais este degrau.

domingo, 26 de junho de 2011

Volta às atividades


Após dois anos de inatividade este blog voltará a ser o principal canal de comunicação da Txai Drums. Muitas coisas aconteceram neste período. E algumas delas contarei agora.

Participamos do programa de capacitação empreendedora Iniciativa Jovem promovido pela Shell em parceria com a ONG CIEDS. Foi um período incrível de muito aprendizado e mudanças. Nosso empreendimento foi totalmente revisto e reestruturado. Agora podemos oferecer aos músicos muito mais qualidade em todos os aspectos.

Estamos desenvolvendo, em parceria com o grande baterista Cássio Cunha, dois produtos inovadores que serão lançados no final do mês de Julho. Trata-se do Pad de estudo mais realista possível e do controlador sonoro de bumbo com mais regulagens do mercado. Em breve você poderá conferir todos os detalhes aqui neste blog.

Grandes músicos como Marcelo Callado, que a toca na banda Cê com Caetano Veloso, Bernardo Palmeira, banda Letuce, destaque do cenário carioca, Sergio Gullo, Edno e muitos outros encomendaram caixas e outros tambores conosco. Venha no nosso atelier conhecer nossos tambores e encomende o seu também. Aqui fazemos de tudo pra encontrar o som que você quer.

E não esqueça. Caiu, quebrou machucou? Traz pra Txai que passa!



Txai Drums – Feito à mão é outro papo.

segunda-feira, 18 de maio de 2009


"Aí, tá bom demais o meninão...! Som potente e claro...E pô, dá pra projetar muito mais o som com esse bumbo de 18...E pô, acabou que aquela pele "monofilme" (mais fina) fez ele ficar com um raio maior de dinâmica...! Dá pra tocar pianinho e quando tu resolve meter o pé, ele vai que vai! Very nice, mano Fabiano!" (Gabriel Barbosa)

Como esta declaração ai em cima não preciso nem falar muita coisa sobre este bumbo. Mas vamos aos dados técnicos. Este bumbo foi feito com um casco de 12mm revestido em cedro internamente e em Marfim externamente. Os acabamentos foram: encerado por dentro e Verniz Copal por fora, as peles são da Luen e os pés telescópicos. Gabriel optou por ferragens clássicas como podemos ver nas garrinhas do bumbo.


Vejam O vídeo com o depoimento de Gabriel na hora da entrega e comentem a vontade.

video

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Caixa n° 1



Apresento agora nossa caixa n°1, nossa spalla, nossa referência. Trata-se de uma caixa construída a partir das mais refinada matéria prima e com os melhores componentes. Ela é o fruto destes quase três anos de trabalho intenso.

O casco foi construído em marfim e o acabamento foi feito em marchetaria. Usei 4 madeiras no acabamento: peroba mica, marfim, cedro e amapá. As ferragens são: canoas da Pinguim restauradas por mim, aros die-cast Gibraltar e automático de gaveta Pearl. As peles são Luen e a esteira Pearl.

















Recebendo o acabamento externo.




Esta caixa conta com um casco de 8mm e anéis de reforço, ou seja, foi construída como as antigas caixas dos anos sessenta e setenta. Hoje em dia os anéis de reforço estão quase desaparecendo porque eles atrasam a produção em pelo menos 24 hs. Mas eles têm um função muito importante. Além de reforçar a circunferência do tambor ele funciona como um equalizador, assim os tambores que contam com esta peça são mais fáceis de afinar e proporcionam um melhor controle dos harmônicos indesejados.

O acabamento final foi feito em verniz nitrocelulose por fora e encerado por dento. Espero que todos gostem.

Esta caixa tem um som limpo, claro e com muito volume. A esteira é super sensível, proporcionando rufos limpos mesmo nas dinâmicas mais baixas, e os acentos são obtidos com muita facilidade.

P.S. Em breve postarei um vídeo mostrando o som desta caixa.

terça-feira, 7 de abril de 2009

O Tambor do Dom Pedro II




Na apresentação da Luthieria há a seguinte frase: você quer um tambor que viu num quadro do Dom Pedro II? Nós o fazemos! Mas que tambor é esse e como surgiu essa história?Eis a resposta.

No fim de 2008 a rede globo produziu um especial de fim de ano intitulado Natal do menino imperador. Nesta ocasião a produção do programa procurou o Luthier Tião Cruz e pediu a ele que reproduzisse o tambor que aparece no quadro de Arnaud Julien Pallière (1784 - 1862), retratando D. Pedro II, ainda criança. No mesmo instante o Tião me procurou e perguntou se eu poderia confeccionar o tambor e os aros já que ele é completamente fora dos padrões atuais. Então a produtora do programa me enviou as imagens do quadro e do brasão imperial e demos início ao projeto.

A Primeira etapa foi a construção de uma fôrma especial, já que o tambor tem uma medida nada convencional, 10" X 12''. Depois confeccionei o casco em cedro, madeira que tem uma cor semelhante a que aparece na pintura. Os aros foram feitos também em cedro, porém, foram revestido em amapá para receber a pigmentação vermelha. Depois de aplicado verniz copal no casco e selador nos aros o tambor foi enviado de volta ao Tião que colocou as cordas e as peles, além de colar o adesivo com a imagem do brasão imperial.

E ai está o tamborzinho prontinho. Ele não era para fazer som e sim para fazer parte do cenário, mas ficou com um som muito legal! Afinal de contas, tambor é pra fazer música e instrumento feito à mão é outro papo, já dizia o mestre Tião Cruz!


sábado, 4 de abril de 2009

Bumbo de Gabriel Barbosa















Agora mostro para vocês o bumbo de 18" do batera Gabriel Barbosa. Ele optou por um casco mais grosso ao estilo Sonor. Com 12mm de espessura, este bumbo promete um som encorpado e com bastante grave. Ele deve ficar pronto dentro de mais ou menos 3 dias.
Na foto acima vemos o menino antes de receber o tingimento. Por fora temos uma folha de marfim e por dentro cedro.




Nessa segunda etapa o bumbo foi tingido na cor verde e só está faltando receber o verniz.
Esperem para ouvir o som do bumbo e o depoimento do Gabriel a respeito deste tambor no próximo post.

Fabiano Ribeiro





segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Txai drums na TV

Os Outros no Altas Horas. É som de caixa Txai Drums para todo o Brasil sil sil sil....

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A primeira a gente nunca esquece...

É com muito orgulho que mostro pra vocês a primeira caixa Txai Drums. Feita com muito capricho, ela é fruto de um ano de muito estudo na escola de marcenaria no centro de artes Calouste Gulbenkia com o professor José Amilton e claro, incontáveis horas de observação do trabalho e de valorosas dicas do grande mestre luthier Tião Cruz.






A Caixa ficou na fôrma durante 24 horas. Esta fôrma foi feita por mim durante o curso de marcenaria sob orientação do professor José Amilton.









Agora a caixa depois do acabamento pronto, só esperando secar para receber as ferragens. Usei canoas da Odery, automático de gaveta e esteira Pearl e Aros Die-Cast da Gibraltar.






Prontinha e afinada! Na verdade quando esta foto foi tirada ela já tinha rodado muito. Participou até de programas de TV, hehehehe.

Mas, o que me deixa feliz é saber que ela foi aprovada por grandes músicos como: Fernando Pereira, Tião Cruz, Marcelo Callado e Gabriel Barbosa. Em breve vou postar no blog um vídeo com uma demonstração do som dela. Espero que todos gostem.

Abraços,

Fabiano Ribeiro